Como apostar nos mercados com Odds Boost

Mundial 2022 – é possível prever uma equipa surpresa para apostar?

Open Sticky Nav Open Sticky Nav
Última atualização:Sep 08, 2022

Em todos os mundiais algumas equipas cumprem com as expectativas, outras desiludem e há sempre um pequeno grupo de seleções que surpreende pela positiva. As equipas «surpresa» estão entre as equipas que podem ser mais lucrativas numa competição, dado as odds mais altas que normalmente estão associadas a estas equipas. Já tem um palpite sobre a equipa surpresa no Mundial 2022?

Sabia que a odd média das apostas vencedoras é maior nos Mundiais do que nos Campeonatos da Europa?

É um facto. Um Mundial é mais propenso a resultados imprevisíveis que um Euro. Existem vários fatores que contribuem para uma maior imprevisibilidade do Mundial, embora não seja possível enumerá-los com certezas científicas.

Os fatores ambientais e as diferenças horárias são apontados como relevantes nas prestações abaixo das expectativas de equipas teoricamente mais fortes. As diferentes mentalidades competitivas são igualmente relevantes. Todos estes e muitos outros fatores, fazem com que a média das odds apostas vencedoras sejam entre 10% a 20% superiores às de outras competições.

Neste artigo vamos apresentar alguns factos que podem ajudar na hora de prever uma equipa surpresa para apostar. Na hora de apostar, vale a pena conferir as melhores ofertas na nossa página sobre casas de apostas desportivas.

Os campeões em título desiludem

Embora não exista uma causa-efeito, é muito comum os campeões em título falharem redondamente as expectativas na competição seguinte. Os exemplos são vários: França (2002), Itália (2010), Espanha (2014) e Alemanha (2018). Irá a França desiludir novamente, 20 anos depois?

Mundial 2022 – é possível prever uma equipa surpresa para apostar?

Se esta tendência se mantiver em 2022, apostar contra a França poderá render alguns dividendos. Um cenário que parece surreal para uma equipa que conta com Kylian Mbappé, Antoine Griezmann e Karim Benzema!

Há sempre um guarda-redes que se destaca pela positiva

No futebol há a velha máxima que «não sofrer golos» é o primeiro passo para ganhar um jogo. Numa competição curta, como um Mundial, um guarda-redes inspirado pode ser o garante de uma boa prestação na prova.

Um dos exemplos mais evidentes é a prestação da Costa Rica em 2010, onde Keylor Navas fez uma prova de encher o olho. A Costa Rica superou um grupo que contava com Itália, Inglaterra e Espanha, sendo o guardião das redes uma peça decisiva nessa conquista. 

Seleções com a base de um clube levam vantagem

As seleções têm pouco tempo para treinar – este é um dado adquirido. Por esse motivo, seleções onde os onzes são constituídos em grande parte por jogadores de um único clube estão, à partida, em vantagem.

Existem vários exemplos conhecidos de seleções que triunfaram com uma equipa base do mesmo clube: Espanha em 2010 (equipa base do FC Barcelona) e Alemanha em 2014 (equipa base do Bayern de Munique). Inclusive a seleção portuguesa já apresentou bons resultados ao jogar com um onze, assente em jogadores do FC Porto, tendo alcançado a final do Euro 2004 e o quarto lugar no Mundial 2006.

Ao analisarmos com mais detalhe as equipas acima mencionadas, fica ainda mais notório que um conjunto de médios com rotinas de jogo é fulcral:

  • Xavi, Iniesta e Sérgio Busquets peças chave do meio campo do Barcelona de Pep Guardiola e da equipa que viria a ganhar a Liga dos Campeões em 2011 e 2015, foram preponderantes no sucesso da Espanha no Mundial 2010 e Euro 2012;
  • Toni Kroos, Bastian Schweinsteiger e Thomas Muller – trio do Bayern de Munique – foram preponderantes na caminhada da selecção alemã rumo ao título mundial em 2014 e da equipa do Bayern de Munique que venceu a Liga dos Campeões em 2013.
  • Costinha, Maniche e Deco o meio campo que levou o FC Porto à glória Europeia (Taça UEFA 2003 e Liga dos Campeões 2004) foram apostas certas de Luiz Felipe Scolari no Euro 2004 e Mundial 2006, onde a selecção das quinas fez duas provas de alto gabarito.

Encontrar uma seleção com um meio campo rotinado pode revelar-se uma boa aposta para o Mundial 2022.

Carisma dos treinadores pode ser importante

Os treinadores são uma peça fundamental numa equipa de futebol. Um treinador com carisma ou especializado em provas curtas pode levar uma equipa à superação e a resultados acima das expectativas – como foi o caso da Croácia em 2018. 

Por outro lado, equipas com treinadores menos consensuais nos respectivos países, são equipas com menor tendência a produzir bons resultados.

Boa sorte!

Agora que já conhece as dicas do casinorei.pt, faça a sua análise às equipas presentes no Mundial do Qatar 2022 e escolha as suas favoritas para apostar. Da nossa parte, desejamos-lhe a maior sorte do mundo! 

Quão satisfeito está com a informação disponibilizada nesta página?
0 / 5 5.00
casinorei.pt

Todos os bónus e promoções apresentados neste webstie estão sujeitos aos termos e condições do respetivo casino - não obstante atualizamos toda a informação constantemente, os bónus estão sujeitos a alterações. Recomendamos que visite o website do operador do seu interesse e leia os termos e condições aplicados e confirme a informação disponibilizada no nosso portal.